Liberdade.

Todos os textos publicados nesse blog são livres para serem copiados e reproduzidos.
Porque não existe outra pretensão em nossos escritos, que não seja expressar o nosso pensamento, nossa forma de ver e sentir o mundo, o Homem e a Vida.
Se você acreditar seja necessário e ético, favor indicar a origem e o Autor. Ficamos lhe devendo essa!
Um grande abraço.
Eduardo G. Souza e Lígia G. Souza.

domingo, 9 de dezembro de 2012

BOAS FESTAS DE FINAL DO ANO.

.

.
Este ano pode ser resumido em poucas palavras: - Diante de todos os desafios, nós chegamos ao final, portanto, nós somos vencedores!

É bom termos a oportunidade de olhar para trás no final do ano e refletir sobre as oportunidades aproveitadas e perdidas, avaliar nossas contribuições e omissões como membros valiosos da nossa comunidade, cotejar o que erámos no início do ano com o que somos hoje, para avaliar o nosso crescimento, o quanto se desenvolveu o nosso Ser Intelectual, Psicossocial e Espiritual.

Embora haja muito trabalho a fazer e mais desafios pela frente para vencer, terminar 2012 fortes e capazes, já é um grande motivo para agradecer ao Poder Divino em que acreditamos.

O Novo Ano vai trazer a sua mistura de sucessos e desafios, mas devemos estabelecer claramente nossa direção e sabermos o que devemos fazer para alcançar nossos objetivos e desejos. Nosso trabalho é continuar a nos concentrar atentamente sobre o que podemos controlar, e procurarmos aprender e tirar o maior proveito com o que está fora de nosso controle, de nossa vontade. Nosso valor virá através de nosso crescimento pessoal e na nossa felicidade, e será refletido em nossa capacidade de fazer os outros felizes.

Então, muito obrigado por fazerem parte do nosso grupo de amigos, nós somos muito gratos e agradecidos a vocês que nos deram um pouco do seu tempo, lendo, curtindo e compartilhando os nossos pôsteres e mensagens.

Depois de um ano movimentado, e com a promessa de outro a frente, nós esperamos que vocês consigam desfrutar de uma pausa relaxante, festiva e feliz nas celebrações de final de ano. Finalizando, nós e nossa família desejamos para vocês – um Feliz Natal e um Ano Novo maravilhoso.

Eduardo e Lígia G. Souza.
.

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

CINQUENTA TONS DE CINZA

CINQUENTA TONS DE CINZA (Fifty Shades of Grey)

- Erika Leonard James, E.L.James




O enredo gira em torno do relacionamento da jovem estudante e virgem Anastasia Steele, de 21 anos, com o bilionário, de apenas 27 anos, Christian Grey. Quando Anastasia, para fazer um favor para sua amiga, entrevista o executivo para o jornal da faculdade, ele propõe um acordo pouco comum, em que ela desempenharia um papel de “submissa” numa série de “atividades eróticas”, que ela seria sua escrava sexual. Chocada e ao mesmo tempo seduzida pelas estranhas preferências de Grey, Ana hesita. Mas ela aceita, e as páginas discorrem sobre o jogo de poder e submissão que resulta dessa parceria.

Entretanto, Anastasia descobre no jovem empresário Christian Grey, um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Por trás da fachada de sucesso, dos negócios multinacionais, da vasta fortuna, da amada família, Grey é um homem atormentado por demônios do passado e consumido pela necessidade de controle. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele.

Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja, mas de sua própria maneira.

O relacionamento dos dois, porém, nunca poderá ser normal, já que Grey não tem namoradas, somente escravas sexuais. Quando eles embarcam num apaixonado e sensual caso de amor, Ana não só descobre mais sobre seus próprios desejos, como também sobre os segredos obscuros que Grey tenta manter escondidos.

A grande discussão hoje é por que, em tempos de igualdade social e sexual, sendo as mulheres independentes profissional e financeiramente, trabalhando fora e se desdobrando entre a família e o trabalho, algumas inclusive assumindo o papel de “chefe da família”, um livro que coloca a mulher em uma posição tão submissa conseguiu um estrondoso sucesso justamente entre as mulheres. Porque é exatamente isso o que o livro apresenta.

NIETZSCHE PARA ESTRESSADOS


Nietzsche para Estressados (Nietzsche antistress)
- Allan Percy





Nietzsche para estressados é um manual inteligente e estimulante que reúne 99 máximas do filósofo alemão e sua aplicação a várias situações do dia a dia. A sabedoria de Nietzsche é de grande utilidade na busca de uma solução para uma série de problemas, tanto na vida pessoal quanto na profissional.

Este breve curso de filosofia cotidiana foi criado para nos auxiliar nos momentos em que precisamos tomar decisões, recuperar o ânimo, encontrar o caminho certo e relativizar a importância dos fatos da vida. É indicado para quem procura inspiração no pensamento do filósofo mais influente da era moderna para combater as angústias e os medos dos dias de hoje.

.

DIA DE FINADOS


.


Seguindo o Dia de Todos os Santos (1 de novembro), o feriado de "Finados" (Dia dos Mortos) é comemorado aqui no Brasil em 02 de novembro.

A ideia é lembrar a vida dos entes queridos que faleceram. Muitas pessoas vão a cemitérios e igrejas, levam flores, acendem velas e oram. Apesar de ser um assunto mórbido, a celebração tem a intenção de ser uma forma positiva de, no dia reservado especificamente para lembrar-se aqueles que são falecidos, comemorar suas vidas e suas lembranças.

As origens desta celebração estão perdidas no tempo, podem ser rastreadas até as culturas indígenas pagãs. Na era pré-histórica, crânios foram usados geralmente como troféus e exibidos durante os rituais para simbolizar a morte e o renascimento. Rituais celebrando a morte dos antepassados foram descobertos em civilizações em torno de 2500 a 3000 anos antes da era cristã. O evento é comemorado a milhares de anos na América Latina, muito provavelmente as origens vêm de culturas como dos astecas (a deusa Mictecacihuatl – guardiã dos ossos dos mortos – presidia os festivais dedicados aos mortos) e dos maias que reverenciavam seus antepassados, e queriam honrar a suas memórias. Era uma prática comum manter os crânios dos ancestrais como troféus, e depois exibi-los durante os rituais como estes e também naqueles que simbolizavam o nascimento. Daí os crânios serem um símbolo forte ainda muito usado em países como o México.

O feriado é comemorado em toda a América Latina, mas também é comemorado em um número crescente de cidades dos EUA, principalmente nas que têm grandes populações imigrantes da América Latina. O feriado hoje se espalhou por todo o mundo.

Na Europa, em muitos países com herança católica-romana, o Dia de Todos os Santos (01/11) e o Dia de Finados (02/11) são feriados, e as pessoas aproveitam o dia de folga, para ir aos cemitérios levar velas e flores, existe também o costume de dar presentes às crianças nesses dias, normalmente doces e brinquedos.



  Eduardo G. Souza.

.

domingo, 28 de outubro de 2012

COMO MANTER-SE JOVEM

.



1. Elimine os números que não são essenciais. Isto inclui a idade, o peso e a altura. Deixe que os médicos se preocupem com isso.

2. Conserve só com os amigos divertidos. Afaste-se dos depressivos e estressados, eles te jogam para baixo.
(Lembre-se disto se for um desses depressivos!)

3. Aprenda sempre: - aprenda mais sobre computadores, artes, jardinagem, o que quer que seja. Não deixe que o seu cérebro se torne preguiçoso.
“Uma mente preguiçosa é a oficina do Alemão.” E o nome do Alemão é Alzheimer!

4. Aprecie mais as pequenas coisas.

5. Ria muitas vezes, durante muito tempo e muito alto. Ria até que lhe falte o ar. E se tem um amigo que o faz rir, passe muito mais tempo com ele/ela!

6. Quando as lágrimas aparecerem aguente, sofra e supere-as.
A única pessoa que fica conosco toda a vida somos nós mesmos.
VIVA enquanto estiver vivo.

7. Rodeie-se das coisas que ama: - a família, animais, plantas, hobbies, o que quer que seja.
O seu lar é o seu refúgio.

8. Cuide da sua saúde!
Se for boa, mantenha-a. Se é instável, melhore-a. Se não consegue melhorá-la, procure ajuda.

9. Não faça viagens de culpa.
Viaje para outra cidade, para um país diferente, nunca para onde haja culpa.
Viajar é para esquecer o dia-a-dia e distrair-se, não para lhe fazer sentir remorso.

10. Diga às pessoas que as ama, em cada oportunidade que se lhe oferecer.


E se você não compartilhar este texto com seus amigos, ninguém se importará.
Serão apenas algumas pessoas que deixarão de sorrir, ao receber sua mensagem.
Mas, se puder, compartilhe-o com alguém!

SE A VIDA É BELA, POR QUE NÃO APROVEITÁ-LA E SORRIR SEMPRE?

Um grande abraço!

Eduardo e Ligia G. Souza.

.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Dia do Professor - 15 de outubro de 2012

.



 
“Mestre...

Seu papel como professor é ainda mais importante do que você possa imaginar.

Você tem o poder de ajudar as pessoas a se tornarem vencedoras.”

- Barão de Abilene
 
.

 

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

O QUE É DEMÊNCIA?

.


Se um amigo ou parente, foi diagnosticado com demência, você pode estar se sentindo ansioso ou confuso. Você pode não saber ao certo o que é demência. Então vamos tentar ajudar você a responder algumas de suas perguntas sobre a demência, incluindo o que ela faz.

O termo demência descreve um conjunto de sintomas que incluem perda de memória, alterações de humor e problemas de comunicação e de raciocínio. Estes sintomas ocorrem quando o cérebro está danificado por certas doenças, incluindo a doença de Alzheimer, lesões ocasionadas por drogas ou acidentes, e os danos causados por um ou uma série de pequenos acidentes vasculares cerebrais.

A demência é progressiva, o que significa que os sintomas vão gradualmente piorar. A rapidez como progride demência vai depender do indivíduo e do tipo de demência que ele tem. Cada paciente é único e vai experimentar a demência de sua própria maneira. Muitas vezes, as pessoas da família e os amigos percebem muito mais os sintomas, que a pessoa pode perceber por si mesmo.

Os sintomas da demência podem incluir o seguinte:
Perda da memória - isso afeta particularmente memória de curto prazo, por exemplo, esquecer o que aconteceu no início do dia, não sendo capaz de lembrar-se de conversas, sendo repetitivo ou esquecendo o caminho de casa, de parentes, de lojas. A memória de longo prazo geralmente ainda permanece por bom tempo.
Alterações de humor - pessoas com demência podem isolar-se, ficarem tristes, assustadas ou com raiva do que está acontecendo com elas.
Problemas de comunicação - incluindo problemas em encontrar as palavras certas para nomear as coisas, por exemplo, descrevendo a função de uma coisa em vez de nomeá-la.

Nos estágios mais avançados da demência, a pessoa afetada terá problemas para realizar as tarefas diárias e será cada vez mais dependente de outras pessoas.


O que causa a demência? Existem várias doenças e condições que resultam em demência, incluindo:
Demência com Mal de Alzheimer - A causa mais comum de demência. Durante o curso da doença, as mudanças da química e na estrutura do cérebro, produzem à morte das células do cérebro, alterando a memória, o raciocínio e o comportamento. Os problemas da memória de curto prazo são normalmente o primeiro sinal perceptível.
Demência com Doenças Vasculares - Se o suprimento de oxigênio para o cérebro falha devido a doenças vasculares, as células cerebrais são propensas a morrer e isso pode causar os sintomas da demência vascular. Estes sintomas podem ocorrer de repente, em consequência de um acidente vascular cerebral, ou ao longo do tempo através de uma série de pequenos AVC.
Demência com corpos de Lewy - Esta forma de demência recebe o nome de minúsculas estruturas anormais que se desenvolvem no interior das células nervosas. A sua presença dos CL no cérebro conduz à degeneração do tecido cerebral. Os sintomas podem incluir desorientação e alucinações, bem como a dificuldade da resolução de problemas com raciocínio, planejamento e lógica. A memória pode ser afetada em menor grau. Esta forma de demência apresenta algumas características semelhantes à doença de Parkinson.
Demência fronto-temporal (incluindo a doença de Pick, também conhecida como PiD, que é uma doença neurodegenerativa fronto-temporal) - A demência fronto-temporal é o dano, geralmente, desenvolvido na parte frontal do cérebro. As mudanças de personalidade e comportamento são os primeiros sinais mais óbvios.

Existem muitas outras doenças mais raras, que podem conduzir à demência, incluindo:
Paralisia Supranuclear Progressiva – A PSP é uma forma rara de doença degenerativa. Anteriormente considerada uma doença degenerativa rara, a PSP tem sido progressivamente reconhecida como uma das formas mais frequentes de parkinsonismo. Inicia-se habitualmente na terceira idade (a partir dos 60 anos), com discreto predomínio no sexo masculino e apresenta uma evolução inexorável com duração média de seis anos, podendo variar de um a oito anos.
Síndrome de Korsakoff – A Síndrome de Wernicke-Korsakov ou Síndrome de Wernicke-Korsakoff, também é chamada de encefalopatia alcoólica, psicose de Korsakoff, doença de Werncke, encefalopatia de Wernicke, transtorno amnésico alcoólico e beribéri cerebral. Sua multiplicidade de nomes fornece as pistas dos seus sintomas e da causa da sua ocorrência. Descritas no final do século XIX, inicialmente como duas patologias distintas, a encefalopatia de Wernicke e a Psicose de Korsakoff são complicações potencialmente fatais resultantes da deficiência de tiamina (vitamina B1).
Doença de Binswanger – A Doença de Binswanger, também chamada de demência vascular subcortical, é uma forma rara de demência caracterizada por lesões cerebrais, perda de memória e cognição, e mudanças de humor. A Binswanger é uma das síndromes neurológicas associadas com hipertensão arterial. É rara, mas é devastadora.
SIDA/VIH - A Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (SIDA) é provocada pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH), que penetra no organismo por contato com uma pessoa infectada. A transmissão pode acontecer de três formas: relações sexuais; contato com sangue infectado; de mãe para filho, durante a gravidez ou o parto, e pela amamentação.
Doença de Creutzfeldt-Jakob (DCJ) - A DCJ é uma doença fatal que ataca o sistema nervoso central. Embora exista uma grande variação nas manifestações clínicas, ela geralmente é caracterizada por demência rapidamente progressiva, que logo se torna associada com distúrbios da marcha, deterioração visual, tremores musculares (mioclonias) e uma variedade de outros sinais e sintomas neurológicos. A pessoa afetada encontra-se comumente muda e imóvel na fase terminal e, na maioria dos casos, o óbito ocorre dentro de poucos meses após o aparecimento dos sintomas. É invariavelmente fatal não existindo tratamento.

Algumas pessoas que sofrem de esclerose múltipla, doenças neurológicas motoras, doença de Parkinson e doença de Huntington também podem desenvolver demência em consequência da progressão da doença.

Alguns indivíduos podem apresentar problemas com a memória, mas o médico pode sentir que os sintomas não são graves o suficiente para justificar um diagnóstico de doença de Alzheimer ou outro tipo de demência, especialmente se a pessoa ainda é capaz gerir bem suas necessidades. Quando isso ocorre, alguns médicos, em geral, diagnosticam um transtorno cognitivo leve (TCL). No entanto, pesquisas recentes mostraram que as pessoas com TCL têm um aumento no risco de desenvolver a demência.

A demência afeta principalmente pessoas com mais de 65 anos e a probabilidade aumenta com a idade. No entanto, ela pode afetar pessoas mais jovens, existem registros de cerca de 170.000 pessoas, com idade inferior a 65 anos, diagnosticadas com demência.

A demência pode afetar homens e mulheres. O sexo não é uma variável relevante.

Estão sendo realizadas pesquisas, em todo o mundo, investigando uma possível base genética para a demência. Parece que em alguns casos raros as doenças que causam demência podem ser herdadas. As pesquisas tem detectado pacientes com características genéticas particular, que apresentam um maior risco do que outros de desenvolver a demência.


Eduardo G. Souza

.

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

O CORTADOR DE GRAMA

.





Quando o nosso cortador de grama quebrou, minha mulher ficava sempre me dando a entender que eu deveria consertá-lo. Mas eu sempre acabava tendo outra coisa para cuidar antes: o computador, a TV, o carro, a pesca; sempre alguma coisa mais importante para mim.

Finalmente ela pensou num jeito esperto de me convencer. Certo dia, ao chegar em casa, encontrei-a sentada na grama alta, ocupada em podá-la com uma tesourinha de unha. Eu olhei em silêncio por algum tempo, me emocionei bastante, e depois entrei em casa.

Alguns minutos depois voltei com uma escova de dente e lhe entreguei, dizendo: “- Quando terminar de cortar a grama... Você pode também varrer a calçada.”

Depois disso não me lembro de mais nada. Quando acordei os médicos disseram que eu voltarei a andar, mas mancarei pelo resto da vida.



quinta-feira, 4 de outubro de 2012

O QUE É CIVILIDADE?

.



Quando os Cidadãos, de bom grado, se organizam e juntos definem políticas sociais, econômicas e religiosas, e as praticam no interesse de toda a comunidade, temos uma sociedade. Então é a cultura e a religião que definem a identidade de uma sociedade.

A palavra Civilização é mais fácil de descrever do que de definir. A palavra vem do adjetivo latino civilis, que significa um cidadão; e civilização pode ser definida como o resultado do crescimento da cultura e da religião de uma sociedade!

Com o tempo, a palavra civilização passou a implicar algo além da especialização da organização de uma sociedade, passou a referir-se também a forma particular compartilhada de pensar sobre o mundo, bem como uma reflexão sobre a arte, a literatura, o teatro e uma série de outros acontecimentos culturais.

O papel do crescimento cultural e religioso é importante para uma sociedade desenvolvida. A história da humanidade mostra que as grandes sociedades se formaram a partir da fusão de outras pequenas sociedades, quando as populações dessas sociedades abraçaram a mesma ideologia. Assim, as grandes e fortes sociedades se estabeleceram. E o crescimento cultural e religioso dessas sociedades no tempo é o que chamamos de civilização.

Então sendo a cultura e a religião a identidade de uma sociedade, cada sociedade tem sua própria identidade. Mas quando seus membros passam a praticar ou se fundem com os elementos da cultura ou aceitam os dogmas da religião de outra sociedade, essa sociedade enfraquece, pois se mostra incapaz de lutar contra a força da cultura e da religião da sociedade invasora, então devido as suas deficiências, esta sociedade será dominada e se fundirá com a sociedade mais forte. Portanto, uma sociedade será mais forte quanto à maioria da sua população aceitar e preservar a sua ideologia.

A medida da civilização de uma sociedade está baseada na sua qualidade de vida: a conformação do comportamento individual e social dos membros, a produção artística, as práticas ritualísticas, os dogmas da sua expressão de fé, a riqueza e unidade da língua, os hábitos alimentares, a inteligência gerencial e os elementos da economia; cada sociedade tem a força da sua identidade na qualidade desses fatores e na popularização deles.

Atualmente podemos dizer, analisando a civilização ocidental, que ela tem uma forte cultura (inteligência de modo de vida) e mais forte ainda uma religião (o cristianismo).

Para ser competente o indivíduo precisa desenvolver uma série de habilidades individuais e sociais. Logo na infância a família e a escola devem promover a integração e o desenvolvimento das crianças em muitas áreas, incluindo a aprendizagem cultural, o pensamento crítico e as habilidades corporais, bem como as habilidades sociais e emocionais necessárias para interações sociais positivas.

As interações sociais são os atos, ações ou práticas que são realizadas por duas ou mais pessoas associadas, mutuamente orientadas uma pelo Eu do outro, ou seja, qualquer comportamento desenvolvido em grupo que tenta aceitar ou ter em conta as experiências subjetivas ou intenções dos outros.

Interações sociais positivas são as relações que ocorrem entre membros de um grupo social de natureza positiva e bem sucedida para todos envolvidos. Essas interações entre os indivíduos são importantes porque levam ao desenvolvimento social e emocional positivo dos indivíduos.

Agora é hora para definir a civilidade.

Ela pode ser definida como “respeito pelas normas de convívio entre os membros duma sociedade” (pt.wikipedia.org/wiki/Civilidade) ou ainda como a “harmonia das relações humanas entre cidadãos, a partir de códigos de ética e de regras de conduta e mutualidade de respeito” (www.infopedia.pt/$civilidade).

Como sabemos o comportamento humano vem basicamente de dois fatores os biológicos e os educacionais. O que, então, baliza o comportamento social? O comportamento particularmente social é balizado pelas interações entre os indivíduos. Tal comportamento compreende fatores como pensar e agir em grupo, perceber a outra pessoa, pela moral intencional e pelo respeito ao outro; considera o significado intencional e racional no campo da comunicação; envolve expectativas sobre os atos e ações do outro; e manifesta a intenção de intercambiar experiências e intenções. O que diferencia o comportamento social do não social (ou antissocial), então, é que no social é levado em conta em seus atos, ações e práticas o bem estar, os sentimentos e as percepções do outro.

Finalizando, podemos concluir que civilidade, normalmente definida como a capacidade do indivíduo de construir uma interação positiva e produtiva com os outros membros da sociedade; se constituí também na assimilação e posse, seja através de iniciação, imitação ou instrução, das tradições e herança cultural de sua tribo, transmitida pela família, pelo professor ou pelo padre. A apropriação da linguagem, do conhecimento, da moral e dos costumes, da tecnologia e das artes transmitidas de geração a geração, constitui um fator fundamental para que o indivíduo possa interagir com o seu grupo social e assim desenvolver a civilidade.

É a partir destes fatores interligados, civilização e civilidade, que os homens se diferenciam dos animais.




Eduardo G. Souza.

.

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

COMO ALCANÇAR O SUCESSO


.


Existe uma ideia mundial que considera que apenas cinco em cada cem pessoas alcançarão o sucesso financeiro na vida. Por que existem apenas 5% de pessoas bem sucedidas financeiramente no mundo? Será que apenas uma pessoa a partir de cada cem realmente poderá alcançar o sucesso total na vida? Essa ideia não é totalmente uma fábula, é o resultado de muitas pesquisas. Uma dessas investigações foi realizada pela California State University. O principal objetivo do estudo foi avaliar o sucesso financeiro dos homens americanos com base em sua história profissional. Os pesquisadores entrevistaram cem homens na faixa etária de 25 anos e perguntaram-lhes se queriam alcançar sucesso financeiro na vida. Quase todos eles respondam 'Sim'. Um ou dois respondeu 'Não', mas essas respostas não foram consideradas típicas. Apenas homens participaram nesta pesquisa porque os esforços dos homens eram muito direcionados para o desenvolvimento de uma carreira, mais do que os das mulheres na época da pesquisa. O que aconteceu com os participantes quarenta anos depois? Talvez hoje esses resultados fossem um pouco diferentes devido às alterações de vários fatores econômicos, políticos e psicológicos. Mas os resultados da pesquisa foram os seguintes: trinta e seis participantes dos cem morreram, não atingiram a idade de 65 anos. Apenas um dos participantes residuais, conseguiu tornar-se realmente o que se considera um homem de sucesso financeiro; quatro poderiam ser considerados financeira independentes (sucesso parcial); cinco ainda tinham que trabalhar, quarenta e dois vivia do pagamento do bem-estar (aposentadoria) e os doze restantes estavam dependentes do apoio de outros membros da família. Mas a América era (e ainda é) considerada financeiramente o maior país do mundo! Então, se transferirmos para outros países com uma situação financeira menor, podemos estimar que existisse em todo o mundo a chance de noventa e nove pessoas em cada cem, entrarem em colapso financeiro e nunca alcançarem o sucesso na vida.


O que é o sucesso para você?
Antes que você possa alcançar o sucesso, você precisa definir o que significa sucesso para você. Para encontrar a sua própria definição de sucesso você precisa mergulhar fundo dentro de si mesmo e questionar os valores da sua vida. Quais são os seus pontos fortes e fracos? Quais são as coisas que são importantes para você? Ao responder a estas perguntas você pode chegar mais perto de sua própria definição de sucesso. Se você não tiver uma visão clara do que é o sucesso, você não pode batalhar para alcançá-lo.
Se você acredita que o sucesso é simplesmente ter um montão de dinheiro, você pode estar se preparando para o fracasso. Pois como vimos, o sucesso financeiro só será alcançado por cinco em cada cem indivíduos.
Fico espantado com a quantidade de pessoas que definem sucesso como ter um monte de dinheiro. E fico muito preocupado, porque a maioria das pessoas que pensam desta forma é atormentada, estressada e, francamente, muito infelizes.
Então, sob essa visão, posso acreditar que um traficante de drogas, que ganha milhões de reais, é uma pessoa muito bem sucedida? Eu não concordo com isso. Eu posso aceitar que tal traficante é uma pessoa determinada, mas eu não chamaria isso de sucesso, porque o impacto que ele causa na vida de outras pessoas é, na verdade, muito negativo. E uma pessoa que vive a margem da Lei, sempre preocupada com sua liberdade e sua vida, não pode ser uma pessoa feliz.
Não vejo nenhum sucesso em ser rico, se você está infeliz, se você não está se divertindo e vivendo intensamente. Sucesso é viver verdadeiramente. Além de que, acredito que as pessoas têm mais chances de ficar ricas, se estão felizes com o que estão fazendo e sendo útil a sociedade.
Ser infeliz, naturalmente, pode definitivamente estimular as pessoas à ação. No entanto, a ação deve ser dirigida para tentar tornar-se feliz, e não tentar ficar mais rico, na crença ingênua de que, ser rico, por si só, vai fazer a pessoa feliz.
É evidente que, se você está lutando intensamente para colocar comida em sua boca e manter um teto sobre sua cabeça, nada disso se aplica. Pois quando você está apenas tentando sobreviver, você não está pensando ou preocupado com a felicidade. Lutar para sobreviver não é viver.
Mesmo assim, eu prefiro ser pobre (tendo o suficiente para viver com dignidade) e feliz, que rico e infeliz.
É claro que, considerando todas estas coisas, como todas as pessoas, eu também prefiro se possível, ser rico e feliz. No entanto, acredito que não é impossível ficar rico, se você estiver feliz com o que está fazendo e por que está fazendo.


Assuma o controle de sua vida.
Bem, então você tem que assumir o controle de sua vida para alcançar o sucesso. A maioria das pessoas luta pela vida e me pergunto por que eles nunca chegam a lugar nenhum. Você não tem que ser um deles.
Sua vida deve estar sob o seu comando. Eu vou lhe dar um aviso importante, tornar-se uma pessoa de sucesso não é fácil, não existe uma fórmula bem preparada ou caminho conhecido para conduzir as pessoas ao sucesso, se fosse fácil e simples todos seriam bem sucedidos.
A primeira coisa a analisar é se você está sentindo-se desconfortável com sua vida, mas não tão desconfortável que esteja sentindo-se um fracassado. Para alcançar o sucesso então você vai ter que mudar. Pois se você não está se sentindo bem sucedido, então você está fazendo algo errado. Sabemos que uma das coisas mais difíceis para nós seres humanos, é admitir quando estamos errados, mesmo que seja para nós mesmos. Então, se você está lendo estas linhas e parece que eu estou apontando o dedo para você, não fique irritado e continue a leitura.
Os erros podem servir para recolocar você no caminho, podem ser uma lição aprendida, o não será mais um erro. Tenha a coragem de ser realmente honesto com você mesmo. Identifique onde você está falhando e então você poderá corrigir e ajustar o caminho. O sucesso vem com o acerto, e o fracasso com o errado.




O que você vai encontrar a seguir são ideias, informações e técnicas que podem melhorar a sua vida. Será que elas vão ajudá-lo a se tornar um sucesso? Isso é com você! Então, vamos continuar...


Conheça seus limites.
Há uma diferença entre obstáculos e limites. Os obstáculos podem ser superados, enquanto que os limites não podem. Por exemplo, uma pessoa cega não pode dirigir um carro. Limites reais são poucos, os obstáculos são muitos. Não conhecer os seus limites irá levá-lo a lutar pelo inatingível e você acabará decepcionado. Depois de conhecer seus limites, tudo que estiver abaixo deles torna-se uma possibilidade.


Determine seus objetivos.
O primeiro passo e o mais importante que você deve fazer é encontrar os seus próprios sonhos. É um dos fatores mais importante na sua vida. Seu trabalho nesta fase é ouvir a si mesmo. Tente responder à pergunta: ‘O que eu quero da minha vida?’ Pegue uma folha de papel e escreva no mínimo 10 grandes sonhos, depois 40 sonhos importantes e, finalmente, 50 pequenos sonhos. Quando você fizer isso, irá começar o seu caminho para o sucesso.
Se você passar muito tempo pensando em um objetivo, ao ponto de poder vê-lo, tocá-lo, sentir o seu gosto e cheiro, com os olhos da sua imaginação, você não vai desistir facilmente dele. O desejo de conseguir alcança-lo lhe dará a coragem necessária para superar até mesmo o mais assustador dos obstáculos. Antes mesmo de você alcançar o sucesso, você já deve ser bem sucedido em sua imaginação. Fazendo isso, você vai encontrar forças para suportar alguma dor temporária, que possa encontrar em seu caminho para alcançar o seu sonho.
Faça uma leitura seletiva. Agora que você sabe o que quer alcançar, é hora de melhorar seus conhecimentos sobre o que você quer alcançar. Na literatura específica e na internet, você pode encontrar artigos e as informações mais importantes e interessantes sobre seus sonhos e objetivos.


Trace um plano.
Milagres, em geral, não acontecem. Se você não sabe como alcançar os seus desejos, comece por definir metas. Este é um dos segredos do sucesso, é um momento de transição da pessoa média para a de sucesso. Todas as pessoas bem sucedidas sabem como estão caminhando para alcançar seus objetivos, tem um plano bem definido. É importante que você tenha coragem e conhecimento suficiente para definir esse caminho, para alcançar seus objetivos. Quando você definir metas e planejar sua vida por um longo período de tempo com antecedência, você sintoniza o seu subconsciente e consciente para o caminho definido para o desenvolvimento dos eventos. É como sintonizar um rádio. Primeiro você escolhe que estação deseja ouvir, e então você procurar por ela. O mesmo acontece na vida. Primeiro você deve definir aonde quer chegar e, em seguida, sintonizar esse caminho de vida. A maioria das pessoas não escolhe seu caminho pela vida, então, infelizmente, a sua vida é um vai e vem contínuo.
Um bom plano é a arma secreta para combater os obstáculos reais e imaginários. Quando você tem um plano e está determinado a cumpri-lo, não importa como você está se sentindo em um determinado momento, pois você pode simplesmente prosseguir conforme o planejado. Por outro lado, se você é atormentado pelo desânimo e pelos pensamentos negativos, e lhe falta uma direção, é mais fácil tornar-se relapso e complacente.




Ignore as dúvidas dos outros.
Algumas pessoas ao saberem dos seus objetivos ou sonhos, costumam colocar dúvidas, considerando exagerados ou improváveis de sucesso. Lembre-se sempre, que podem parecer um pouco exagerados ou irrealizáveis para eles, que não os traçaram ou sonharam. O que pode parecer improvável e insuperável para eles, que só viram óbices e obstáculos, para você, ao contrário, é real, pois você viu também oportunidades e vantagens. Você pode até saber que os obstáculos podem estar em seu caminhar, mas se você quer superá-los, deve, em princípio, optar por considerá-los superáveis ou ignorá-los.


Tenha uma atitude positiva.
Fique longe de pessoas, lugares e coisas que podem lhe levar para baixo. Mergulhe em atividades edificantes tanto quanto possível. Escolha material de leitura positiva e amigos positivos. Ouça os conselhos e as críticas dos amigos otimistas e ignore os conselhos e as críticas dos pessimistas.


Compreenda e aprenda a conviver com o medo.
O medo cria obstáculos imaginários. O medo pode impedir de nos relacionarmos positivamente com as pessoas (medo de rejeição), de participarmos de empreendimentos rentáveis (medo do fracasso), e de experimentarmos coisas maravilhosas (medo do desconhecido). A chave para superar esses temores é: reconhecê-los em si mesmo; identificar sua origem; e traçar um plano para lidar com eles ou buscar ajuda de um profissional (psicólogo).
A próxima vez que você tiver uma ideia ou um sonho, e ficar hesitante em segui-la, pergunte a si mesmo se o medo pode ser a única coisa que está impedindo você de abraça-la.



 
Sucesso e fracasso coexistem no interior do indivíduo. Assuma o controle de seus pensamentos, da sua imaginação, e você vai assumir o controle do seu sucesso. É hora de você jogar o jogo da vida, aceitar o desafio e vencer.


Eduardo G. Souza.


"Não tente se tornar um homem de sucesso, mas sim tente tornar-se um homem de valor."
- Albert Einstein

.

terça-feira, 2 de outubro de 2012

SINCERIDADE

.


O vocábulo sinceridade é geralmente definido como sendo a verdade expressa em palavras e ações. Quando uma pessoa diz ou se age de acordo com a verdade, mesmo quando a verdade não quer ser ouvida ou vista, significa que essa é uma pessoa sincera. Aquele que não quer ou não tem coragem de dizer a verdade não é um homem sincero, e talvez seja mesmo um hipócrita. Por causa da sua pureza, o termo sinceridade tem muito valor e encanta a todos nós. Nós apreciamos e gostamos das pessoas sinceras. Por tudo isso, nós gostamos de ser conhecidos como pessoas sinceras.
O homem é constituído por razão e emoção, mas não é necessariamente influenciado pelo crescimento de qualquer uma dessas partes. O ideal seria integrar as diferentes partes da nossa personalidade, e cada parte, então, ser elevada ao nível de crescimento central. Uma pessoa está equilibrada, se suas emoções são controladas, e seus atos e ações são racionais, e socialmente aceitas, na mesma medida que as suas emoções. A sinceridade é uma qualidade associada aos bons costumes, desenvolvida racionalmente e valorizada externamente.
O homem sincero age de acordo com sua consciência. Se ele age de acordo com os valores e normas sociais, e com os ditames da sua consciência, aceitamos sua sinceridade. Nesse caso, ele é sincero também consigo mesmo. Na sociedade isso é aceitável como a sinceridade, mas isso pode ser errado. Suponha que um empresário sente, que de acordo com a sua consciência, sinceramente, que os empregados, sendo de uma classe social inferior, devem que ser tratados como cidadãos de segunda classe, ele pode até ser sincero, mas a sociedade em geral não pode aceitá-lo. Ele pode ser sincero, pois os valores de sua própria consciência podem não estar desenvolvidos em padrões de moralidade social. Portanto, não é suficiente agir de acordo com a consciência, pois a consciência pode não ser socialmente culta e moralmente nobre. Ser culto é um conceito social. Ser nobre é um conceito moral. Ambos são bons em si mesmos, como guias reguladores para os homens em sociedade. Mas a sinceridade tem também um profundo significado para o ser interior, o espírito. Sinceridade significa agir de acordo com os ditames do ser interior, é obedecer à Vontade Divina. E frente a qualquer outra referência, como a moralidade e aos valores da sociedade, a consciência do ser é o valor mais elevado.
Existem também diferentes níveis de sinceridade de acordo com as diferentes partes do ser. Há a sinceridade espiritual, a sinceridade comportamental e a sinceridade do corpo. Sinceridade espiritual significa entender e aceitar os mais elevados ideais do Ser Divino interior. O espírito tem uma consciência própria, as suas próprias crenças, referências, tradições, hábitos, etc. Uma pessoa pode querer se dedicar a um ideal muito alto, mas o espírito pode não ser capaz de acolher. O comportamento, também conhecido como consciência do indivíduo, também têm a sua própria personalidade. O corpo tem outra igualmente poderosa consciência, a vital, talvez mais poderosa. Cada uma dessas partes se desenvolve por conta própria e mantém a sua individualidade.
Em todos os níveis a sinceridade pode sofrer distorções e erros. Muitas pessoas são sinceras, pois têm uma forte certeza de que a sua crença é verdadeira. Uma pessoa pode acreditar que sua religião é a melhor do mundo; que uma pessoa por ser autoridade civil, é infalível e deve ser acatada por todos; a sinceridade deve ser racional e inteligente, não é suficiente para ser sincero acreditar, você também deve estar certo.
Uma crença errada pode ter consequências trágicas para nós mesmos, para o nosso crescimento. Às vezes as pessoas acreditam erroneamente, mas com toda a sinceridade, que outra(s) pessoa(s) é(são) a causa de todos os seus problemas. Mas os problemas que encontram em sua vida, os óbices para o seu sucesso, estão realmente centrado em si mesmo. Essas pessoas perdem uma oportunidade de ouro para o progresso. Sua falsa visão de si mesmos pode lhes levar até mesmo a cometer atrocidades na sociedade. Eles, na verdade, não querem enganar os outros, mas é uma pena, pois eles enganam os outros e a si mesmos. Podemos chamá-los de pessoas sinceramente insinceros. A maioria de nós pode ter tanto traço de uma coisa ou outra. Pelo menos até que cheguemos à consciência deste aspecto da falta de sinceridade sincera, a luz interior não vai brilhar.
Todos nós podemos ser sinceros a maior de nossos dias. Podemos começar por sermos guiados por nossa consciência, tornando-nos seres conscientes. A base da sua sinceridade têm que ser informações corretas e socialmente aceitáveis, e inteligência. Horizontalmente podemos estender o domínio da sinceridade para outras áreas semelhantes da vida e da existência. Verticalmente, ela pode aumentar a qualidade de vida, estendendo-a a eventos de maior importância.
Se os valores que você possui incorporados a sua consciência também são reconhecidos pela sociedade como valiosos, sua sinceridade pode atingir um alto nível na escala do progresso humano.
A moralidade é de grande importância para a sociedade. Se uma pessoa usa sua sinceridade para cumprir as exigências morais de honestidade, veracidade, e pureza, irá alcançar o reconhecimento da sociedade e do seu grupo social. Moralidade é a grande consciência da sociedade.
Não há um teste de sinceridade, mas ela pode ser sentida em seu nível de realizações. Aquele que alcançou sinceridade espiritual não vai reclamar de nada. Aquele cuja sinceridade é fundamental em sua vida não vai saber o que é tristeza de qualquer tipo. O homem que alcançou a sinceridade no nível físico não vai ter falhas de qualquer tipo em seu trabalho.
Aquele que atinge a sinceridade ao nível do espírito será capaz de evocar com sucesso em todos os outros níveis, de acordo com a intensidade da sua própria realização e a pureza de seus atos e ações. Ele será sempre reconhecido e respeitado por outro ser humano.
 
 
Insinceridade
Podemos definir a Insinceridade como - dizer o que se acredita que outra pessoa quer ouvir. É um comportamento inadequado porque ele é usado para desarmar a outra pessoa a partir de suas opções de pensamento crítico, ou agir prontamente em um limite. É possível dizer algo sem sinceridade que é realmente verdade, e como também é possível dizer algo com sinceridade que não é verdade. Quase todas as mentiras são insinceras, mas nem todas as declarações insinceras são mentiras. Uma declaração que, embora falsa, é entregue sinceramente pode ser apenas um erro.
Mais a insinceridade torna-se óbvia quando as ações deixam de corresponder às declarações e promessas. No entanto, a falta de sinceridade pode ser imediatamente reconhecida quando em uma conversa a pessoa altera fatos e dados, e apresenta contradições internas. E, especialmente, pela inclusão e exclusão de ideias, palavras e coisas que a pessoa acaba usando. Outros sinais são o excesso de elogios e uma familiaridade forçada. Também a alteração da voz e a expressão facial poderão dar uma indicação da insinceridade, tal como com outras atitudes comportamentais.
Uma manobra comum para dissimular a insinceridade é o uso de uma mistura de afirmações verdadeiras e algumas mentiras. A dificuldade para a pessoa alvo é ir junto, acompanhar formando um juízo, baseado no sentimento da verdade ou da falsidade do que é dito, isso é muito difícil por causa da mistura verdade e mentira. No entanto, se a insinceridade é detectada, a intenção geral de bajular ou enganar torna-se facilmente evidente.
 
 
Eduardo G. Souza.
.

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

RELIGIÃO?

.


Eu não sou contra as religiões. Ao contrário, aceito que elas são uma necessidade para determinadas pessoas e para a sociedade. A religião é um freio, seus dogmas conformam o comportamento dos homens e das sociedades.
É óbvio que existem as Leis criadas pela sociedade para regular o comportamento dos indivíduos e dos grupos sociais, mas existem pessoas que por ignorância não têm conhecimento delas, ou muitas vezes as desprezam e desrespeitam intencionalmente ou por desídia. Alguns acreditam que não serão alcançados por elas ou que poderão driblá-las, usando sua posição e poder social, ou o seu dinheiro. Alguns até conseguem!
Mas, as religiões apresentam seus dogmas cujo cumprimento irá determinar a salvação ou destruição do ser não material, céu ou inferno é o resultado do comportamento do indivíduo frente às determinações divinas codificadas por sua religião. E não adianta tentar enganar ou subornar a divindade, pois tudo que o Ser material faz é devidamente registrado, sem que haja falhas ou erros na gravação. Não tem como enganar, está tudo filmado e gravado em HDMax. Isso faz com que algumas pessoas, mesmo desprezando ou não conhecendo as Leis humanas, se comportem de acordo com os princípios e normas traçados e codificados pela sua religião.
Mas, todos os indivíduos necessitam da religião para conduzir seu comportamento social? Existem duas formas de conformação do comportamento, a assimilação e a acomodação. Quando você vive de acordo com princípios que você acredita sejam certos e indispensáveis para a vida social, você assimilou os valores indispensáveis para a felicidade e a paz social. Quando você não entendeu ou aceitou esses valores, mas mantém sua conduta dentro de normas estabelecidas pelas Leis (valores sociais) ou Mores (valores religiosos em sua maioria), mesmo não os entendendo ou aceitando, mas por medo de ser punido, então você está acomodando seu comportamento.
Assim, para alguns homens as Leis, Mores e Folkways são apenas balizadores de seu comportamento, pois eles moldam seu caráter por valores que transcendem essas normas, eles vivem por valores muito mais rígidos que os sociais, eles vivem pelas normas do espírito, sua vida é moldada por valores não físicos ou morais, mas por um sentimento de comunhão com Deus. Já outros não alcançaram ainda essa fase, então precisam de referências, de padrões comportamentais, e esses padrões são estabelecidos também pelas religiões.
Então, acredito, que se você precisa do conforto e do apoio de uma religião, deve segui-la, deve abraçar sua fé e procurar ser o mais fiel possível aos seus princípios e dogmas. Mas, se você não precisa dessa comunhão com um grupo religioso, se você não precisa do consolo e do conforto de uma religião, se você acredita que pode viver em comunhão com Deus, sem precisar de um templo físico, de um paradigma, dos dogmas ou de alguém que oriente sua fé, então viva sua fé e seja feliz.
O que precisamos entender e aceitar, é que todos são diferentes, como os dedos das mãos, cada homem é diferente de qualquer outro homem. Então, tenho que aceitar que o que é bom e certo para mim, pode não ser, e certamente não será, para outras pessoas. Tenho que conviver e respeitar o que os outros pensam e acreditam.
Porque tenho que tentar impor aos outros minha fé? Eu acredito que minha crença é verdadeira. Mas por quê? Há porque foi Deus que falou ao profeta ou porque Cristo disse assim. Então, vamos pensar. Nascemos em uma civilização latino-americana, em nossa sociedade a grande maioria professam a fé cristã, desde bem pequenos somos ensinados e doutrinados a rezar ou orar (ai já começam as divergências ridículas, pois os dois vocábulos são sinônimo, e possuem apenas um valor de comunicação material, mais vamos em frente...) para o Cristo, seus discípulos e santos (aqui também temos divergências, os santos serão aceitos ou desprezados, dependendo da orientação da religião de nossos familiares), depois de acordo com a religião de nossa família recebemos as primeiras lições sobre os princípios e dogmas de uma determinada religião. Agora imaginemos que em vez de nascer no Brasil tivéssemos nascido no Irã, bem, logo de início seriamos ensinados e doutrinados a orar a Ala, e seriamos educados e doutrinados pelos princípios e dogmas codificados por Maomé o profeta do Islã.
Os princípios cristãos foram codificados por Moises, que recebeu a Lei de Jeová, que depois foi ratificada pelo próprio Cristo, que disse não vir abolir a Lei, mas cumpri-la. Os princípios islamitas foram codificados por Maomé, o profeta de Ala, no Corão. Então, os verdadeiros princípios e dogmas de Deus estão na Torá ou no Corão? Quem afinal é o verdadeiro profeta de Deus? Moises ou Maomé? Qual o verdadeiro Deus? Jeová ou Ala? A resposta será de acordo com a fé, a educação, a religião, a etnia e sua origem geográfica, sim, dependendo dessas variáveis, você escolherá um ou outro. Vejam, parem, pensem, façam uma reflexão e analisem... Essas variáveis são educacionais e materiais. E elas serão também os fatores que determinarão a aceitação e a prática de todas as outras religiões.
Nós somos, em grande parte, fruto do meio em que nascemos e vivemos, o nosso caráter, a personalidade, as crenças e os valores são forjados pelo grupo social em que nascemos, crescemos e vivemos. Assim, não nascemos Cristãos, Muçulmanos, Budistas, Espíritas, Umbandistas, etc., nascemos puros, depois somos educados e catequisados por uma religião, alguns seguem essa religião por toda vida, outros trocam uma ou algumas vezes de religião, outros chegam a um momento em suas vidas que preferem experimentar a fé sem uma religião, preferem alcançar Deus sem intermediação de qualquer religião e finalmente existem aqueles que se desiludem totalmente, que perdem totalmente a comunhão com a Divindade, e por vários motivos passam a negar a existência de qualquer Divindade!
Mas, porque de todo esse texto? Qual o objetivo? Bem, o que pretendemos apresentar não é uma resposta. Apenas procuramos pensar um pouco como somos prepotentes frente a Deus. Primeiro queremos dar a Deus valores e sentimentos que são puramente humanos. Depois nos colocamos como o povo escolhido por ele, como se Deus, que criou tudo e todos, separaria apenas alguns, dependendo da etnia, da religião professada e de acreditar nele, variáveis materiais e questionáveis, pois até acreditar nele é relativa, considerando que todos acreditam em seu Deus, ou não? E novamente nos defrontamos com uma característica humana, meus amigos para cá e os outros para lá (Deus faz discriminação? Como nós fazemos!). E, finalmente, pensar em quanto somos fanáticos e intolerantes, em toda a história da humanidade, como em nome de um Deus perseguimos, menosprezamos, ofendemos, separamos, até agredimos e matamos os nossos semelhantes que como nós tinham sua fé, sua vida, seus valores e sua religião. Para impor o nosso Deus, somos capazes de qualquer coisa, até tirar a vida de um Irmão, sim irmão pois somos todos criaturas de um único Criador, que Nós determinamos ser o Nosso, e não o Criador de tudo e de todos.
Até quando vamos usar Deus para justificar nossas idiossincrasias e nossas falhas? Até quando vamos fazer do Criador um Ser Material e Humano? Até quando vamos conceber um Deus com nossos sentimentos, emoções, valores e falhas? Até quando?
 
 
Eduardo G. Souza.
 
 
.

MEU DEUS

.



Será que apenas escolher uma religião e praticar seus dogmas é realmente acreditar em Deus? E me garante a salvação?
Eu não acredito em Deus apenas como um Ser. Não acredito em um Deus com sentimentos e valores humanos.
Amor e Ódio. Perdão e Castigo. Paz e Guerra. Misericórdia e Inclemência. Bondade e Maldade. São sentimentos dos seres humanos, e para mim Ele é muito mais do que apenas um Ser. O homem não procurou ser a imagem do Criador, ao contrário criou um Deus que é a sua imagem. Deu ao Eterno todas as emoções e sentimentos dos seres humanos. Eu não acredito em religião, eu acredito em um Deus que está acima e muito além de um Ser e dos dogmas de uma religião.
O homem diz: “- Deus é Amor, Perdão e Misericórdia!” Depois afirma que Deus mandou destruir os Filisteus e os Amoritas. Da mesma forma, usando a Cruz de Cristo guerreou contra os Árabes, destruiu cidades, e dizimou populações indígenas. Ora essas mesmas religiões hoje são contra a pena de morte alegando que a ninguém é dado o direito de tirar a vida de seu semelhante. Como poderia um Deus que é Amor, mandar um povo passar nas laminas das espadas até crianças e mulheres indefesas para aniquilar um povo? E sendo Ele o Criador, que poderia destruir e eliminar o que quisesse, pois Ele criou, fazer que todo um povo manchasse as mãos com o sangue de outros homens. Como pode esse mesmo Deus perdoar um homem que tirou a vida de outros homens, roubou, agrediu, estuprou, etc., somente por ter se arrependido de seus crimes, se Ele mesmo não perdoou os Filisteus, Amoritas, Árabes, etc., somente porque não acreditaram nele.
Ficamos horrorizados hoje quando os Islamitas matam e destroem em nome de Ala e de Maomé, o seu profeta, mas esquecemos ou omitimos (queremos esquecer) os fatos registrados na história universal, onde em nome de Jeová, povos e civilizações foram aniquilados. Se acreditamos que Jeová mandou destruir alguns povos por não acreditarem nele, porque então não acreditarmos que Ala também pode determinar que os infiéis sejam aniquilados, já que também não acreditam nele? Há mais era diferente! Por quê? Há porque eles eram infiéis não acreditavam em Deus e tinham hábitos e costumes contrários as Leis de Deus! Mas, esses povos não tinham seu Deus ou seus Deuses? Não seguiam os Dogmas de suas religiões? Não obedeciam ao seu Deus? Então os que, mesmo sendo do povo escolhido, cometem crimes, de acordo com essa linha de raciocínio, devem ser mortos! Até porque eles são piores que aqueles que não são do povo escolhido. E qual é o povo escolhido? Porque um povo seria escolhido? Afinal Deus não criou todos os Seres? Não foi ele que criou todos os homens? Porque seria Deus Etnocentrista ou Homofóbico? Afinal esses não são valores e características da personalidade humana e das sociedades? Afinal Deus é humano, ele manda matar, roubar, destruir, separa uma turminha para ele, tem sua própria gangue ou bando?
As pessoas acreditam em muitas religiões, aceitam os dogmas dessas religiões e simplesmente não aceitam e se esquecem da verdade. Nenhuma religião se encaixaria perfeitamente em uma escolha lógica, pois todas dão valores humanos a Deus e procuram justificar os atos e crimes cometidos pelo seu povo, como determinação desse Deus.
Ser cristão não faz de mim perfeito ou de qualquer forma uma boa pessoa. Eu acordei muitas manhãs pensando e passei muitas noites me questionando, se ser cristão é minha única condição para alcançar a salvação. Mas na verdade em que um cristão é diferentemente dos crentes das outras religiões? Será que aqueles que seguem os preceitos e dogmas de outros profetas não merecem a salvação? Porque ser cristão me faz diferente dos outros homens, se todos foram criados pelo mesmo Deus? Afinal existe um só Deus, um só Criador! Os homens deram vários nomes a esse Criador, mas só um Deus foi capaz de criar o universo e o homem.
Eu sinto Deus. Eu sei que ele está aqui. Quando eu falo com ele, posso ouvi-lo. Ele me é infalível. Então, porque não acreditar em um Deus que fez e mantém todas as coisas? Será que não aceitar uma religião vai me impedir de chegar a esse Deus, que eu sinto e me faz viver? Por que não querer acreditar que alguém sem uma religião pode chegar a Deus? É uma religião que me faz ser bom? E se essa religião me mandar matar outros homens, e até mulheres e crianças? E se em nome dessa religião eu roubar aqueles que pouco possuem, construir uma fortuna e passar a viver a custas do suor dos outros? E se essa religião me fizer odiar outras pessoas apenas porque elas não seguem essa religião e seus dogmas? Mas tudo isso é bom e certo se eu seguir os dogmas dessa religião? Sabemos que Deus está em todas as coisas, então Deus está em todos os homens que trabalham para o bem da humanidade, dos que o buscam incessantemente e ao encontrá-lo agem de acordo com sua vontade.
Deus não ama ou odeia, ele não é bom nem mau. Ele não é guerra ou paz. Ele não é a dor nem prazer. Ele não é abuso ou respeito. Ele não é crime nem beneficência. Deus não é seu defensor ou seu acusador. Ele não é o seu pregador. Ele é Deus. Não tem forma física, não é material. Ele não tem os sentimentos, os valores e não experimenta as emoções humanas. Ele não está satisfeito ou insatisfeito se você aceita e pratica os dogmas de qualquer religião. Para ele basta você senti-lo em si mesmo, completamente, e que tenha a certeza que jamais poderá ser morto. Que nem um túmulo poderá segurá-lo, pois ele vive em você e você vive nele, e nada, nunca, poderá separar o seu espírito, o verdadeiro Ser dele, pois você nunca irá negá-lo.
Deus é INEFÁVEL, você pode senti-lo, mais nunca defini-lo, jamais representá-lo por palavras ou figuras. O Eterno, o meu Deus, o seu Deus, o nosso Deus é indescritível. Acredite!!!
 
 
 
Eduardo G. Souza.
 
.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

DESENVOLVIMENTO DA PERSONALIDADE

.



Dizem que viajar é ganhar diferentes experiências, que tem uma influência muito positiva sobre nossa personalidade. Essas experiências ensinam a lidarmos com nós mesmos e a agirmos em diferentes contextos, bem como ajudam a adquirirmos habilidades sociais. É evidente que nem sempre é possível para todos viajar e, assim, interagir com pessoas diferentes é ganhar experiências importantes.
Então, termos amigos culturalmente diferentes, possibilita-nos ganhar essa experiência. Quando interagimos e fazemos amizade com pessoas de outras culturas, aprendemos automaticamente sobre as nuances das práticas, da linguagem, de certos hábitos, etc., dessas culturas. Mesmo sem percebermos, começamos a reunir experiências ricas e diversificadas sobre o mundo global.
Você não pode limitar o seu mundo a sua própria cultura e suas práticas, mas tem que entender que existem outros sistemas de comportamentos, hábitos e crenças. Tudo isso leva ao desenvolvimento da personalidade e o crescimento eficaz do individuo, a pessoa torna-se socialmente mais hábil em caminhar por diferentes situações na vida.
 
Conhecimentos e experiências.
Uma das principais vantagens de fazer amigos de diferentes culturas é a quantidade de conhecimento que você vai conquistar. Você aprende sobre o mundo deles, seus arredores, suas práticas, os sistemas de crenças que eles seguem e ainda muito mais. Você não somente adquire conhecimento, mas quando você toma parte nas práticas deles, ganha uma ampla gama de experiências. Por exemplo, digamos que você foi convidado para o casamento de um amigo cuja família vem de um país diferente. Você pode imaginar a quantidade de conhecimento e experiência que você irá reunir participando da cerimônia? Na preparação para participar da cerimônia, você pode querer aprender o básico da língua que será falada, você pode ler sobre as práticas da cultura e costumes do lugar de onde veio à família de seu amigo, mesmo que você não tenha viajado internacionalmente, você irá adquirir experiência e conhecimentos dessa cultura.
As possibilidades são ilimitadas, é só você pensar nisso.
 
 
Mais aberto e aceitando melhor as diferenças.
Nós crescemos aprendendo sobre a nossa cultura e suas prática. É só quando fazemos amizade com pessoas de diferentes origens culturais, que aprendemos sobre as outras culturas, das suas práticas específicas e das diferenças dessas outras culturas.
Podem ser várias as diferenças de sua cultura, podem ser muitas as práticas e crenças que são diferentes das suas e não é sempre que estamos de acordo com elas, mas aprendemos a nos tornar mais flexíveis, aceitando com espírito aberto as diferenças dos outros. Assim, alargamos o nosso horizonte e ficamos longe de uma visão fechada e particular do mundo.
 
Conscientização sobre a própria cultura.
Esse choque normalmente nos faz pensar e refletir sobre as práticas e valores de nossa própria cultura. Quando temos amigos de diversas etnias, nós aprendemos sobre as práticas e crenças de diferentes culturas, e há uma tendência natural de compararmos com a nossa própria cultura. O resultado desta comparação é que vamos acabar voltando às nossas raízes, procurando entender nossas origens. Devido a isto, não só identificamos os pontos positivos da nossa cultura e, assim, aprendemos a apreciá-los mais, mas também identificamos certas práticas negativas ou desvantagens da nossa cultura. Isso, então, permite-nos mudar a nossas atitudes e comportamento, e levá-lo para o que identificamos como mais positivo.
 
 
 
Por todas estas razões vemos ser realmente importante termos amigos que são cultural e etnicamente diferentes de nós. Para garantir não apenas o impacto e o confronto de nossa cultura, mas para que possamos vivenciar ricas experiências de aprendizagem, cujos resultados não serão sentidos apenas por nós, mas por outros que estão ao nosso redor também.
Eduardo G. Souza.
.

REFLEXÕES

.


.

REFLEXÕES

.


.

REFLEXÕES

.


.

REFLEXÕES

.


.

REFLEXÕES

.


.

REFLEXÕES

.


.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

domingo, 23 de setembro de 2012

terça-feira, 18 de setembro de 2012